Rotina sem rotina

O cotidiano de uma profissional que se dedica aos eventos

Daniela Bruch, Relações Públicas do Grêmio Náutico União. Foto: arquivo pessoal.

Durante a vida acadêmica e até mesmo após, o estudante de Relações Públicas já ouviu ou ainda irá ouvir que nós “só fazemos festinhas, ou servimos cafezinho”. Porém, todos devem saber que isso é um equívoco, a vida de um conhecedor da área vai muito além de uma simples organização informal. O trabalho de organização de eventos exige muito planejamento, estratégia e dedicação intensa.

Conversamos com Daniela Bruch, formada em Relações Públicas pela Unisinos e participante do comitê de organização de eventos do Grêmio Náutico União de Porto Alegre, um dos três maiores clubes do Brasil, e acompanhamos sua rotina dentro desta intensa carreira. A profissional afirma que estar inserida nesta área é uma “rotina sem rotina” inevitável. “O trabalho e o pessoal se confundem e ficam interligados, não possuímos horários específicos de trabalho, os finais de semana às vezes também são excluídos e costumam ser de dedicação ao trabalho”, conta. Segundo Daniela, a área requer que o profissional seja de máxima agilidade, pois lidando com eventos temos que estar cientes de que enfrentaremos o inesperado: “Imprevistos surgem a todo momento, e nós, como os profissionais responsáveis pela coordenação do evento, não podemos deixar de maneira alguma que isto atrapalhe na sua execução”.

Daniela avalia em sua rotina tanto pontos positivos, como negativos. “Por um lado, é extremamente prazeroso não fazer a mesma coisa repetitivamente todos os dias, estar sempre no contato com pessoas diferentes, novos públicos e diferentes horários. Por outro, é bastante difícil manter uma agenda com diversos compromissos profissionais e conciliar com sua vida pessoal, muitas vezes horários, datas importantes, acabam se chocando e não há solução”, enfatiza a profissional do União.