O mercado de Eventos Corporativos: a visão do relações-públicas Márcio Oliveira

O relações-públicas e ex-famequiano Márcio Oliveira conta um pouco sobre sua trajetória e fala sobre sua área de atuação

Eventos Corporativos são acontecimentos que servem para estreitar relacionamentos entre empresas e consumidores, motivar e integrar funcionários, chamar atenção e posicionar uma organização, entre outros objetivos. Confira uma entrevista com o relações-públicas e ex-famequiano Márcio Oliveira, que conta mais sobre essa área e sua experiência.

 

Sua Trajetória

Enquanto cursava o 5ª semestre de Ciências Contábeis, Márcio foi questionado por uma professora sobre sua escolha do curso e sugeriu que lesse sobre comunicação. Segundo ele, foi amor à primeira vista: ao conhecer mais sobre a era da Comunicação e o leque que existia, o então estudante se encantou por Relações Públicas e trocou de curso. Márcio atuou na CDL Porto Alegre, como responsável pelos eventos da entidade, e no Senac-RS, dentro da Assessoria de Marketing, coordenando e executando eventos institucionais. Atualmente trabalha como freelancer em projetos de comunicação e de eventos corporativos, bem como ministrando cursos de extensão e livres na área da comunicação e gestão.

 

Eventos Corporativos

Em suas palavras, “Eventos corporativos são acontecimentos não rotineiros, ação de impactado ao consumidor/cliente que causam surpresa e experiência”. Os principais tipos de eventos atuantes no mercado são palestras, seminários, simpósios, feiras e congressos, além dos showcasing e happy hours, que estão cada vez mais frequentes.

 

O Mercado Atual

Tendo em vista o atual momento econômico brasileiro, no qual a palavra crise surge com força em todos os nichos, no mercado de eventos essa mesma palavra leva os profissionais se esforçarem, serem mais criativos e buscarem uma maior interatividade com seus públicos. Para Márcio, “as empresas já reconhecem que as ações de relacionamento direto (evento) é uma ferramenta de venda ativa e isso faz com que este mercado seja fomentado e alcance um excelente crescimento”, além disso, as organizações terão como benefícios ao investir nesse nicho bons resultados financeiros a médio e longo prazo, pois obterão a fidelidade de seus clientes e conquistarão outros novos.

 

O Profissional de RP

Conforme o relações-públicas, além de ser organizado, pontual, dinâmico e responsável, características que podem ser desenvolvidas ao longo do tempo, o profissional que atua nessa área precisa ter, principalmente, “brilho no olho, ou seja, transmitir sentimento naquilo que está fazendo”, algo que vem de cada pessoa. Além disso, para um evento bem-sucedido, todas as pessoas envolvidas, sejam elas líderes, clientes, fornecedores, equipe em geral, precisam estabelecer uma boa comunicação verbal e não-verbal.

Para o ex-famequiano, o profissional de RP é o mais preparado para realizar e conduzir eventos, pois “a atividade de RP é totalmente estratégica e lincada sempre com os objetivos de uma organização e a realização de eventos requer conhecimentos estratégicos e lógicos”. Márcio salienta, ainda, que é preciso “nos mostrarmos e posicionarmos como gestores de comunicação de fato e direito” para que a profissão tenha uma ascensão ainda maior no mercado.

 

Quer saber mais sobre o assunto?

márcio

Atualmente, Márcio ministra cursos de extensão e livres na área da comunicação e gestão. (FOTO: Farol Coworking)

Márcio ministrou recentemente uma palestra e um curso sobre Eventos Corporativos, esse terá sua 2ª edição em abril, no Farol Coworking. Os encontros, que ocorrem entre os dias 4 e 6 de abril, têm como objetivos compartilhar conceitos de planejamento e execução de eventos através das práticas das empresas em diversos segmentos, trabalhando a gestão de eventos corporativos como uma ferramenta de venda ativa para as organizações. Inscrições podem ser feitas no site do Farol Coworking.