Entrevistas » Conexões

Atuação do RP na política

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado.

A profissão de relações públicas é reconhecida como ampla, pois tem diversas possibilidades de atuação, seja no primeiro, segundo ou terceiro setor. No âmbito político, a atividade do RP é abundante, podendo trabalhar em secretarias, ministérios, prefeituras, campanhas eleitorais entre outros.

Como um relações públicas formado pela Famecos, Iuri Camargo escolheu o âmbito político para iniciar sua carreira, quando foi coordenador de Relações Institucionais da Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer (Sedactel) e fez trabalhos de assessoria para deputados, além de outros cargos nas prefeituras de Gravataí e Viamão. Iuri afirma que “RP consegue se inserir no ambiente político de diversas formas, é um campo muito aberto que precisa do relacionamento com as pessoas”. Ele diz que logo que entrou na faculdade começou a direcionar suas disciplinas para sua área de atuação desejada, obtendo os conhecimentos necessários que o levaram a sua posição atual.

Por diversos motivos, as relações públicas podem ser vistas como essenciais na área pública, afinal, o profissional de RP é capacitado para assessorar as mídias sociais, organizar eventos e fazer pesquisas de opinião. Iuri conta que é difícil para um governo abordar a população, mesmo com as redes sociais, “tentamos responder às críticas com a maior institucionalização possível”. Já na organização de eventos políticos, Iuri afirma que é necessário fazer com que tenha uma aparência chamativa para que as pessoas compareçam, “é sobre vender o diferente, e relações públicas está muito ligado a isso”. Na construção de discursos, Iuri diz que é necessário trabalhar com pesquisas qualitativas para entender o que a população quer. O entrevistado comenta: “eu tenho que conhecer meu assessorado, tenho que conhecer sua campanha, ser sincero na construção do discurso”.

A ação do profissional de relações-públicas nem sempre é clara para quem os contrata, eles são exigidos a apresentar resultados imediatos e efetivos sem ao menos conseguirem analisar a organização. Na área política, o RP tem como missão estudar o mercado em que a instituição está inserida, reconhecer os públicos de interesse, entender a mensagem a ser passada, descobrir uma maneira efetiva de atingi-los e criar um plano de comunicação para que o objetivo seja alcançada com êxito.