Logo RRPP Online
Logo Marista, Famecos, Espaço Experiência e PUCRS Visitar site Famecos Visitar site Eu Sou Famecos Visitar site PUCRS
2014 – Porto Alegre/RS
RRPP Atualidades 2013
Leia a edição impressa
Cadastre-se

RRPP Atualidades   

Notícias e Artigos

São Paulo Fashion Week e Gisele Budchen
As duas faces da moda: Gisele Bündchen e o SPFW
Publicado em: 8/07/2015
As duas faces da moda: Gisele Bündchen e o SPFW

Principal evento de moda da América latina, a São Paulo Fashion Week (SPFW) foi criada em 1996, pelo produtor Paulo Borges, e batizada de Morumbi Fashion. O evento nasceu com o objetivo de unificar todos os desfiles em uma única época, já que aconteciam dispersos ao redor do país. Desta forma, criou no Brasil o mesmo padrão internacional já existente em Nova York, Milão e Paris. Atualmente, criador e criatura são referências no mundo da moda, Borges é um renomado produtor de eventos e a SPFW a quinta maior semana de moda do mundo.

Além de ser um centro de tendências no mundo, a São Paulo Fashion Week tem uma grande importância econômica, social e comunicacional. O evento é uma plataforma única de criação de conteúdo de alta qualidade e repercussão. Em suas duas edições anuais, a semana de moda reúne cerca de 30.000 empresas e emprega 1,7 milhões de brasileiros. Com 39 edições, a SPFW vai muito além de expor tendências, movimenta aproximadamente 157 bilhões de reais envolvendo os segmentos de turismo, hotelaria, serviços, alimentação, transporte e varejo.

Na mesma época em que a São Paulo Fashion Week evoluía como referência internacional, outra new face ia fazendo o nome do Brasil no exterior. Gisele Bündchen iniciou sua carreira em 1995, quando, em um desfile de debutantes aos 14 anos, foi descoberta por uma agencia de modelos. Aos 19 anos, sua figura carismática e única levou a revista Vogue a afirmar que ela ressurgiu a “modelos sexys” nas passarelas, encerrando uma temporada de modelos de aspecto não saudável, apenas comercial.

Hoje em dia, Bündchen é uma exceção no mercado da moda, em consequência da desvalorização da atuação de modelo. A categoria está sendo trocada por celebridades, artistas e cantores. Grifes mundialmente renomadas, atualmente, preferem associar seus produtos a rostos conhecidos. Nesse caso, Gisele se…

A comunicação digital unindo casais
A comunicação digital une casais
Publicado em: 5/07/2015

O desenvolvimento da tecnologia trouxe diversas facilidades. Uma delas é a possibilidade de se encontrar um parceiro através dos diversos aplicativos e serviços disponíveis hoje. Com um celular minimamente moderno e uma conexão de dados, consegue-se conectar a um leque variado de aplicativos desenvolvidos para unir pessoas. Essa moda de está muito popular no Brasil, visto que hoje a facilidade do cidadão comum adquirir um aparelho telefônico é impulsionada pela cultura consumista. Dados da Folha de São Paulo afirmam que, no Brasil, cerca de 143 milhões de pessoas (85% da população) possui telefone celular. Destes, 52,5 milhões (31% dos brasileiros) acessam a internet por meio do aparelho, que em muitos casos é o único dispositivo com acesso à rede, tornando-se principal portal para toda e qualquer interação social.

Com esta quantidade de telefones, tornou-se atrativo desenvolver aplicativos voltados ao público brasileiro. A partir disso, ao final de 2012 foi lançado na loja brasileira o aplicativo Tinder. Com mais de 250 milhões de usuários ativos no mundo todo, ele vem facilitando na interação entre pessoas, muitas vezes resultando na formação de casais. Sua dinâmica é bem fácil, basta ligar o localizador do seu celular (GPS) e conectar-se ao Facebook pelo aplicativo. Em instantes o Tinder irá ‘catalogar’ opções baseadas na sua localização, orientação sexual e amigos em comum. Cabe ao usuário escolher se ‘curte’ ou não a pessoa, apertando um botão em forma de coração ou em um x, de acordo com a preferência. Se ambos marcarem um coração acontece rolar um ‘Match’, expressão em inglês que significa Jogo, e então abre uma janela de conversa instantânea para uma conversa posterior.

Depois do sucesso do Tinder, muitas alternativas surgiram. Outro queridinho dos usuários é o Happn, que tem uma dinâmica semelhante ao Tinder, contudo direcionado a pessoas que estão geograficamente próximas, mostrando pessoas…

Fotografia mais que um hobby, uma paixão!
Fotografia mais que um hobby, uma paixão!
Publicado em: 5/07/2015
Fotografia mais que um hobby, uma paixão!

Para uns a fotografar é profissão, para outros é mais que uma profissão ou um hobby, é uma paixão. Há quem diga que fotografar é um desafio, pois há uma série de fatores para uma foto ficar perfeita, mas, aos olhos de quem está fotografando, é um ângulo que não se pode perder ou a luz que não se dispensa, é um cenário natural maravilhoso que não se pode ir embora sem registrar para depois compartilhar. Tirar fotos é mais que revelar uma beleza desafiadora, é uma arte que contém uma série de olhares diferentes.

Quando a fotografia vira uma paixão sem fim, é impossível não registrar lugares que no dia a dia não são percebidos ou aquela cena natural de pessoas em um parque sorrindo, até mesmo aqueles pássaros que estão na janela. A vida passa mas temos a fotografia para relembrar bons momentos ou amigos que estão distantes. Ao conversar com algumas pessoas, que têm a fotografia além de profissão ou hobby e sim como uma paixão, podemos ver a diversidade de olhares diferentes e interessantes.

André Kovalski é apaixonado por fotografia e fez curso em 1994 na época das películas 35mm que englobavam a inicial leitura de luz, estúdio de luz continua, saída a campo para fotos noturnas e diurnas em filme B&P e revelação em B&P. Para André, a fotografia lhe completa e faz ter experiências e conversas que se tornam um divã. Ao fotografar ele tenta mostrar as pessoas em ângulos que elas não se conhecem. Além de tirar fotos de pessoas ele gosta de fotografar gestantes e famílias, já que, por ter uma filha, conhece bem esse sentimento de emoção, da espera, da curiosidade, da empolgação. Outras áreas que atua são esportes, jiu jitsu, capoeira e a gastronomia.

Marcia Velasques Campos tinha a fotografia como hobby, mas…

PreviousNext